Programação do AnimaCentro leva música e arte a pessoenses e turistas

“Quem já pensou em se transformar em uma princesa, bailarina, astronauta ou super herói?”. O mundo encantado de vilões e mocinhos foi a atração deste domingo (22) para quem escolheu a Praça da Independência, no Centro de João Pessoa, como destino de lazer. Dezenas de crianças que assistiram ao espetáculo infantil “Imaginart, no Mundo da Imaginação”, do grupo teatral Imaginart, encenado no local. A peça teatral acontece dentro da programação do Projeto AnimaCentro, iniciativa da Prefeitura Municipal de João Pessoa (PMJP), por meio de sua Fundação Cultural (Funjope), que acontece todos os finais de semana em vários pontos do Centro da cidade, de maneira gratuita.
“Esse projeto é bacana e vem movimentando os espaços públicos estimulando as pessoas a frequentarem e ocuparem esses espaços do Centro como a Praça da Independência, o Parque da Lagoa, ou o Hotel Globo. Muito bom”, observa Flávio Lira, produtor e ator do Grupo Imaginart.
Sonia Silva, mãe de três crianças adorou a ideia. “Amei a proposta pela possibilidade de tirar as crianças da frente do vídeo game, do celular e trazer para um espaço aberto, bonito, onde podem interagir com os amigos, com outras crianças. Fazemos piquenique, nos divertimos e gastamos bem menos do que se fossemos a um shopping”, disse.
O espetáculo “Imaginart, no Mundo da Imaginação” conta a história de um garoto que sonha em se transformar em um palhaço. A encenação acontece de forma interativa convidando o público a participar do espetáculo. Everton Maia, de 9 anos, estava empolgado com tantas cores e diferentes personagens. “Eu gostei mais do Super Homem, mas eu queria ser o Pinóquio”, diz. Participam da história diversos personagens, como herois, princesas, bailarina, soldadinho de chumbo e a patrulha canina.
Também voltado para o público infantil, o espetáculo “Os amigos do meio ambiente”, do grupo Florescer, foi encenado no Parque da Lagoa, na Praça Pedra do Reino. A peça foi voltada para conscientização das crianças sobre os cuidados com o meio ambiente, enfocando animais em extinção, resíduos e água. As crianças absorveram as mensagens através das técnicas musicais, fantoches e brincadeiras.
No Parque da Lagoa também teve muita música com a apresentação da Escola de Samba Unidos do Roger, que levou um repertório cheio de vários sambas comandado pelo mestre Bola. A apresentação contou ainda com a participação de passistas, além de um casal de mestre sala e porta bandeira.
Pólvora Cultural – Neste domingo também teve espaço para o rock, no Centro Cultural Casa da Pólvora. As bandas ‘Augustine Azul’ e ‘Esquadrão 38’ animaram o público embalados pelo pôr do sol. O projeto também integra a programação do AnimaCentro.
Na plateia jovens amantes do rock curtiram o show e não se intimidaram com a ameaça de chuva. A banda Augustine Azul esquentou a galera com muito rock progressivo, blues, jazz e funk. Na sequência foi a vez da mistura de estilos como rap, embolada, jazz, rock e manguebeat, do grupo ‘Esquadrão 38’. Os componentes da banda trabalham com influências do Led Zepplin, Black Sabbath, Sex Pistols, Pavilhão 9, De Chico e Planet Hemp e são velhos conhecidos dos pessoenses.
Exposições – Quem foi para o show de rock na Casa da Pólvora pôde aproveitar para visitar as exposições de fotografia na Casa da Pólvora, “Bicho de Três Cabeças” grupo formado por artistas do Coletivo X. Com seu trabalho, propõem uma imersão na realidade cotidiana, nos padrões sociais, com várias intervenções como fotografias, recortes e colagens.