PGR reforça denúncia contra deputado paraibano e outros parlamentares

A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, enviou memorial ao Supremo Tribunal Federal em que reforça o pedido de recebimento integral da denúncia oferecida contra os deputados federais Aguinaldo Ribeiro (PB), Arthur Lira e Eduardo da Fonte, e o senador Ciro Nogueira, todos do Progressistas, “por organização criminosa”.

Conforme a Procuradoria “o esquema foi iniciado em 2006 e se estendeu até 2015, tendo causado prejuízo de cerca de R$ 29 bilhões à Petrobras”.

A Procuradoria sustenta que “os acusados integravam o núcleo político de um sistema estruturado para obter, em proveito próprio e alheio, vantagens indevidas no âmbito da Administração Pública Federal direta e indireta”.

A PGR, afirma que as ”ações criminosas tiveram como objetivo principal a arrecadação de propina por meio dos contratos firmados pela diretoria da estatal”.

Dodge afirma, em reportagem do ´Estadão´, que a denúncia apresenta como provas depoimentos de colaboradores, que foram corroborados por planilhas de pagamento, cópias de contratos das empresas, comprovantes de transferências bancárias, e-mails, além da confissão parcial dos fatos por alguns dos denunciados.