Ferimentos por água-viva crescem no verão; veja o que fazer

A chegada do verão, aliada as altas temperaturas e a mudanças na direção dos ventos pode resultar em um aumento no número de acidentes entre banhistas e águas-vivas nas praias de João Pessoa. O alerta é da bióloga Luciana Alcântara, da Secretaria de Meio Ambiente de João Pessoa (Semam).

Segundo a bióloga, a época do verão também coincide com a da reprodução das águas-vivas, que são animais marinhos que possuem nematocistos nos tentáculos, com substâncias urticantes, que, em contato com a pele, provocam queimadura.

“É importante ficar atento e evitar tomar banho nas áreas das praias com maior incidência de algas marinhas, que impedem que você veja as águas-vivas. Em caso de contato com a pele, evitar coçar e não colocar gelo. Aplique vinagre, que diminui a ardência e procure um posto de saúde. Só um profissional da saúde pode indicar o tratamento mais adequado”, contou a bióloga.

Correio.