Expofeira Paraíba Agronegócios termina com recorde de vendas e de público

A 51ª edição da expofeira Paraíba Agronegócios, encerrada neste domingo (23) no Parque de Exposições Henrique Vieira de Melo, em João Pessoa, superou as expectativas com um volume de vendas superior a edição de 2017, atingindo cerca de R$ 20 milhões, e um público de mais de 100 mil pessoas.

O balanço parcial do volume de negócios foi apresentado pelo secretário do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca, Rômulo Montenegro, e é resultante das vendas registradas em leilões, segmentos de máquinas e implementos agrícolas, comercialização de animais, produtos da agricultura família, que atingiram um crescimento de mais de 60 por cento.

Segundo o balanço, durante uma semana, mais de 100 mil pessoas visitaram o Parque de Exposições consolidando a expofeira no calendário de eventos da agropecuária do Estado. “Isso é a confirmação de que esse evento é necessário para o estado e nós, enquanto governo, entendemos o evento como uma política pública da maior importância para o setor agropecuário desde 2015. Após a retomada das exposições, nós só temos colhido bons resultados, acho importante essa grande festa, é assim que denomino esse evento é um evento comercial e também para famílias”, ressaltou.

Ainda segundo o secretário, o número de animais superou todas as edições, com quase três mil animais, entre equinos, caprinos, ovinos, bovinos, pôneis e aves de raça no espaço do parque, onde o público aproveitou bem o lazer oferecido pelo evento no decorrer de uma semana. “Tivemos leilões de animais com preços recordes”, afirmou Rômulo Montenegro, que aproveitou para agradecer aos parceiros, como a Federação da Agricultura e Pecuária da Paraíba (Faepa), a Associação Paraibana de Criadores de Caprinos e Ovinos (Apacco), a Sociedade Rural da Paraíba, os bancos do Nordeste (BNB) e do Brasil (BB), a Asplan e o Sindálcool, além de outras instituições, a exemplo do Sebrae Paraíba, que ofereceu capacitações, cursos, palestras e presenteou o evento com várias atrações culturais na praça de alimentação.

Durante a expofeira ocorreram quatro leilões, envolvendo bovinos, equinos e caprinos e os arremates somaram mais de R$ 4 milhões, incluindo o preço de um cavalo quarto de milhas vendido no leilão do dia 20. “A agropecuária paraibana vive um momento positivo e, em agosto último, foi o setor que mais empregou pessoas no País, graças ao segmento sucroenergético paraibano”, comemorou Rômulo Montenegro, em discurso no encerramento da feira.

Na avaliação do presidente da Federação Paraibana da Agricultura (Faepa), Mário Borba, o agronegócio se tornou uma das principais feiras agropecuárias da região nordestina e, agora, foi a primeira feira a oficializar a primeira exposição de mini pôneis no Brasil.

A 51ª edição da expofeira Paraíba Agronegócios, encerrada neste domingo (23) no Parque de Exposições Henrique Vieira de Melo, em João Pessoa, superou as expectativas com um volume de vendas superior a edição de 2017, atingindo cerca de R$ 20 milhões, e um público de mais de 100 mil pessoas.

O balanço parcial do volume de negócios foi apresentado pelo secretário do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca, Rômulo Montenegro, e é resultante das vendas registradas em leilões, segmentos de máquinas e implementos agrícolas, comercialização de animais, produtos da agricultura família, que atingiram um crescimento de mais de 60 por cento.

Segundo o balanço, durante uma semana, mais de 100 mil pessoas visitaram o Parque de Exposições consolidando a expofeira no calendário de eventos da agropecuária do Estado. “Isso é a confirmação de que esse evento é necessário para o estado e nós, enquanto governo, entendemos o evento como uma política pública da maior importância para o setor agropecuário desde 2015. Após a retomada das exposições, nós só temos colhido bons resultados, acho importante essa grande festa, é assim que denomino esse evento é um evento comercial e também para famílias”, ressaltou.

Ainda segundo o secretário, o número de animais superou todas as edições, com quase três mil animais, entre equinos, caprinos, ovinos, bovinos, pôneis e aves de raça no espaço do parque, onde o público aproveitou bem o lazer oferecido pelo evento no decorrer de uma semana. “Tivemos leilões de animais com preços recordes”, afirmou Rômulo Montenegro, que aproveitou para agradecer aos parceiros, como a Federação da Agricultura e Pecuária da Paraíba (Faepa), a Associação Paraibana de Criadores de Caprinos e Ovinos (Apacco), a Sociedade Rural da Paraíba, os bancos do Nordeste (BNB) e do Brasil (BB), a Asplan e o Sindálcool, além de outras instituições, a exemplo do Sebrae Paraíba, que ofereceu capacitações, cursos, palestras e presenteou o evento com várias atrações culturais na praça de alimentação.

Durante a expofeira ocorreram quatro leilões, envolvendo bovinos, equinos e caprinos e os arremates somaram mais de R$ 4 milhões, incluindo o preço de um cavalo quarto de milhas vendido no leilão do dia 20. “A agropecuária paraibana vive um momento positivo e, em agosto último, foi o setor que mais empregou pessoas no País, graças ao segmento sucroenergético paraibano”, comemorou Rômulo Montenegro, em discurso no encerramento da feira.

Na avaliação do presidente da Federação Paraibana da Agricultura (Faepa), Mário Borba, o agronegócio se tornou uma das principais feiras agropecuárias da região nordestina e, agora, foi a primeira feira a oficializar a primeira exposição de mini pôneis no Brasil.

Secom-PB